notícias sinfren

A semana iniciou com trabalho realizado juntos às bases. Nesta segunda-feira, 16, o presidente do Sinfren, Roque Roberto dos Santos, esteve junto à categoria para realizar a entrega de material impresso e sanar dúvidas dos trabalhadores. Assim como esta ação, o Sindicato tem feito visitas às bases rotineiramente. A meta e objetivo do Sinfren é auxiliar e orientar os filiados. Se você tem questionamentos ou quer solicitar uma visita à sua base entre em contato conosco.
O Sinfren presta essa homenagem a Florianópolis pelos 345 de existência, que envolvem tantas histórias. Além da Capital Catarinense, Floripa também é a Capital Turística do Mercosul, título recebido pelos atrativos sazonais e pelo número de turistas que visitam a Ciade todos os anos. Um lugar acolhedor, escolhido por tantas pessoas para morar.

Foi a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York, em 1911, que surgiu o Dia Internacional da Mulher. Isso porque o incidente causou a morte de 130 operárias, que foram carbonizadas. O fatídico ocorrido marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento. 

No Brasil, as movimentações em prol dos direitos da mulher surgiram em meio aos grupos anarquistas do início do século 20, que buscavam, assim como nos demais países, melhores condições de trabalho e qualidade de vida. A luta feminina ganhou força com o movimento das sufragistas, nas décadas de 1920 e 30, que conseguiram o direito ao voto em 1932, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas. A partir dos anos 1970 emergiram no país organizações que passaram a incluir na pauta das discussões a igualdade entre os gêneros, a sexualidade e a saúde da mulher. Em 1982, o feminismo passou a manter um diálogo importante com o Estado, com a criação do Conselho Estadual da Condição Feminina em São Paulo, e em 1985, com o aparecimento da primeira Delegacia Especializada da Mulher.

 

Depois das fortes chuvas do mês de janeiro, que atingiram 17 bairros de Florianópolis, a prefeitura da Capital divulgou que as famílias atingidas serão contempladas com o benefício da retirada do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Isso porque muitas famílias tiveram grandes perdas e precisam repor móveis e eletrodomésticos que foram perdidos com os temporais. 

A estimativa é que 16 mil pessoas tenham acesso ao FGTS, obedecendo aos critérios estabelecidos pela prefeitura. Outras pessoas, que também tiveram danos, mas não residem em um dos 17 bairros mais atingidos, poderão fazer a retirada do dinheiro.  O saque por pessoa pode chegar até a R$ 6,2 mil e o trabalhador não pode ter retirado o FGTS nos últimos 12 meses. A liberação está prevista para quinta-feira, 09.

A Prefeitura ainda informa que, “quem não está nesta lista e foi atingido pela chuva, com alagamento, desbarrancamento, é necessário ter a comprovação por meio de uma foto que mostre o dano ou a perda”.

Confira a relação dos bairros atingidos:

  • Armação
  • Morro das Pedras
  • Campeche
  • Rio Tavares
  • Costeira
  • Leste da Ilha
  • Canto da Lagoa
  • Lagoa da Conceição
  • Itacorubi
  • Monte Verde
  • Saco Grande
  • Ratones
  • Vargem Pequena
  • Vargem Grande
  • Papaquara em Canasvieiras
  • Ingleses
  • Rio Vermelho

Documentação necessária:

  • Comprovante de residência em nome do proprietário emitido nos últimos 120 dias anteriores à decretação da emergência.
  • Documento de identidade
  • Cartão do Cidadão ou Cartão de Inscrição PIS/Pasep/NIT ou Inscrição de Contribuinte Individual junto ao INSS para o doméstico não cadastrado no PIS/Pasep
  • Carteira de Trabalho
  • Imagem do dano na residência caso não esteja na relação de bairros

 

 

Continuamos o trabalho de distribuição ode material escolar! As aulas estãoo quase começando e nosso incentivo à educação segue firme! Desde o fim do ano passado o Sinfren tem feito a entrega de material escolar aos filhos dos frentistas que estão regularmente matriculados na escola e frequentando as aulas!
As comissões de trabalhadores e patronal entregam ao governador Interino, Eduardo Pinho Moreira, nesta quinta-feira (25), o documento do Acordo que reajusta os valores das quatro faixas do Piso Salarial Estadual para o ano de 2018. O Acordo foi fechado em18 de janeiro, durante a segunda rodada de negociação. Depois de amplo debate entre as partes, chegou-se ao consenso de 2,95% de reajuste salarial, percentual referenciado pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e que representa aumento real de quase 50% sobre a inflação registrada de 01 de janeiro a 01 de dezembro de 2017, de 2,07%. Nos próximos dias, o governo deve enviar Projeto de Lei à Assembleia Legislativa. Na avaliação do diretor sindical do Dieese e coordenador da negociação pelo reajuste do Piso, Ivo Castanheira, o resultado da negociação deste ano foi o possícel, diante da atual conjuntura econômica. "O índice negociado está acima do INPC e o mais importante é que conseguimos manter uma política de atualização do Piso Estadual", comentou Castanheira.

notícias gerais

Atenção associados do Sinfren: Agora nosso convênio com a Óptica Referência permite parcelamento, em até 5x, com desconto em folha! Para compras parceladas você recebe desconto de 10%, já para os pagamentos à vista o desconto é de 20%! Não fique de fora desta super promoção!
Atenção associados do Sinfren: Agora nosso convênio com a Óptica Referência permite parcelamento, em até 5x, com desconto em folha! Para compras parceladas você recebe desconto de 10%, já para os pagamentos à vista o desconto é de 20%! Não fique de fora desta super promoção!
Nesta quarta-feira, 28, o presidente do Sinfren, Roque Roberto dos Santos, realizou um trabalho junto às bases. A intenção é entregar um material impresso, com informações relevantes à categoria, e proveitar o momento para sanar as possíveis dúvidas dos trabalhadores. Esta é mais uma ação em que o Sindicato trabalha para estar mais perto de seus associados. Costumeiramente o Sinfren realiza essas acoes junto às bases. Associe-se ao Sindicato, lutamos pelo mesmo objetivo!
Via SINPOSPETRO-RJ - Os direitos, a saúde e a segurança dos trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência são prioridades para o Sindicato dos Frentistas do Município do RJ. Nossas ações nos postos de combustíveis têm por objetivo fiscalizar as normas de segurança e conscientizar os trabalhadores Frentistas sobre os seus direitos. Realizamos diariamente, através das equipes de trabalho, a conscientização e o levantamento sobre cumprimento das normas regulamentadoras de segurança e saúde no ambiente laboral. São distribuídos materiais da entidade com informações para a categoria, os patrões ou responsáveis também são alertados sobre os riscos de não seguirem as normas de segurança e os direitos trabalhistas. Nas visitas aos postos sempre explicamos que a "reforma" trabalhista trouxe perdas e mudanças nas relações de trabalho, os erros nos cálculos na rescisão contratual preocupam o SINPOSPETRO-RJ. Alertamos os Frentistas para não fazerem homologação na empresa ou qualquer local indicado pelo patrão, exija que seja no sindicato, assim o Trabalhador tem a garantia que as verbas rescisórias são calculadas corretamente. Através do trabalho de base, nossa diretoria verifica se as normas de segurança e saúde, e as leis trabalhistas estão sendo cumpridas pelos empresário de postos de combustíveis. Os diretores do SINPOSPETRO-RJ verificam as condições de higiene no ambiente laboral, o uso adequado do uniforme e sobre possíveis irregularidades no contracheque do trabalhador. Caso sejam constatadas irregularidades, a empresa é contatada pelo departamento jurídico para solucionar o problema. Se a situação persistir, a denúncia é encaminhada aos órgãos públicos de fiscalização. SINDICATO - Os Frentistas devem denunciar ao sindicato qualquer irregularidade no ambiente laboral. As denúncias serão mantidas em sigilo e poderão ser feitas pelos telefones: (21) 2233-9926 sede em Vila Isabel; (24) 3348-4955 subsede Volta Redonda e (21) 2667-5126 subsede Nova Iguaçu. Nossos dirigentes sindicais e suas equipes estão diariamente em ações alertando para que os funcionários em postos não assinem nada com a empresa antes de consultarem o SINPOSPETRO-RJ. Todos devem ficar atentos, nossa luta é a defesa dos direitos dos trabalhadores Frentistas. Garanta diversos benefícios e atendimento jurídico, associe-se já!
Via SINPOSPETRO-RJ - Os direitos, a saúde e a segurança dos trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência são prioridades para o Sindicato dos Frentistas do Município do RJ. Nossas ações nos postos de combustíveis têm por objetivo fiscalizar as normas de segurança e conscientizar os trabalhadores Frentistas sobre os seus direitos. Realizamos diariamente, através das equipes de trabalho, a conscientização e o levantamento sobre cumprimento das normas regulamentadoras de segurança e saúde no ambiente laboral. São distribuídos materiais da entidade com informações para a categoria, os patrões ou responsáveis também são alertados sobre os riscos de não seguirem as normas de segurança e os direitos trabalhistas. Nas visitas aos postos sempre explicamos que a "reforma" trabalhista trouxe perdas e mudanças nas relações de trabalho, os erros nos cálculos na rescisão contratual preocupam o SINPOSPETRO-RJ. Alertamos os Frentistas para não fazerem homologação na empresa ou qualquer local indicado pelo patrão, exija que seja no sindicato, assim o Trabalhador tem a garantia que as verbas rescisórias são calculadas corretamente. Através do trabalho de base, nossa diretoria verifica se as normas de segurança e saúde, e as leis trabalhistas estão sendo cumpridas pelos empresário de postos de combustíveis. Os diretores do SINPOSPETRO-RJ verificam as condições de higiene no ambiente laboral, o uso adequado do uniforme e sobre possíveis irregularidades no contracheque do trabalhador. Caso sejam constatadas irregularidades, a empresa é contatada pelo departamento jurídico para solucionar o problema. Se a situação persistir, a denúncia é encaminhada aos órgãos públicos de fiscalização. SINDICATO - Os Frentistas devem denunciar ao sindicato qualquer irregularidade no ambiente laboral. As denúncias serão mantidas em sigilo e poderão ser feitas pelos telefones: (21) 2233-9926 sede em Vila Isabel; (24) 3348-4955 subsede Volta Redonda e (21) 2667-5126 subsede Nova Iguaçu. Nossos dirigentes sindicais e suas equipes estão diariamente em ações alertando para que os funcionários em postos não assinem nada com a empresa antes de consultarem o SINPOSPETRO-RJ. Todos devem ficar atentos, nossa luta é a defesa dos direitos dos trabalhadores Frentistas. Garanta diversos benefícios e atendimento jurídico, associe-se já!
I – É lícita a autorização coletiva prévia e expressa para o desconto das contribuições sindical e assistencial, mediante assembleia geral, nos termos do estatuto, se obtida mediante convocação de toda a categoria representada especificamente para esse fim, independentemente de associação e sindicalização. II – A decisão da assembleia geral será obrigatória para toda a categoria, no caso das convenções coletivas, ou para todos os empregados das empresas signatárias do acordo coletivo de trabalho. III – O poder de controle do empregador sobre o desconto da contribuição sindical é incompatível com o caput do art. 8º da Constituição Federal e com o art. 1º da Convenção 98 da OIT, poir violar os princípios de liberdade e da autonomia sindical e da coibição aos atos antissindicais.”

Agência Sindical entrevistou, para o Vídeo da Semana, Eusébio Luís Pinto Neto, presidente da Federação Nacional dos Frentistas - Fenepospetro. Ele fala da organização da categoria, das conquistas trabalhistas e legais e também aponta as demandas atuais de um contingente que supera 550 mil trabalhadores em todo o País.

- O que é a Federação e o que tem feito para a categoria?
Nossa Federação está organizada em todo território nacional. Ela foi constituída em 1992. Em 2002 conseguimos no Supremo Tribunal Federal o direito de representar toda a categoria dos trabalhadores de postos de combustíveis e loja de conveniência do Brasil. Em 2005, o Ministério do Trabalho nos concedeu Carta Sindical. Daí em diante, nos organizamos nacionalmente. Participei de várias organizações pelo Brasil inteiro e hoje estamos com mais de 60 Sindicatos constituídos.

- Quantos frentistas há no Brasil? Todos são contratados formalmente? E qual a participação da mulher nesse mercado?
A mulher representa hoje cerca de 25% da mão de obra em postos de combustíveis, principalmente nas lojas de conveniências. Hoje representamos aproximadamente 550 mil trabalhadores em todo território nacional. Mas a base é pulverizada. Posto de gasolina tem praticamente em toda esquina da cidade e margens de rodovias. A presença da mulher nos postos está mais concentrada na zona urbana. A informalidade ainda é muito alta.

- A categoria dos frentistas conseguiu em pouco tempo uma Convenção Coletiva avançada. Aponte os itens que você mais importante terem sido conquistados?
O adicional de periculosidade é muito importante. Conseguimos 30% de periculosidade com as nossas lutas. Temos também aprovadas várias normas que hoje estão na CLT, na parte de proteção, segurança e saúde do trabalhador - isso é fruto do trabalho da nossa categoria, inclusive fazendo parte de diversas comissões e dos subgrupos, conseguindo essas normas de proteção, que hoje estão contempladas na CLT. Conseguimos também tíquete-refeição e alimentação, cesta básica de 30 quilos, primeiro no Estado de São Paulo e hoje em várias regiões. O piso salarial antes era baseado no salário mínimo. Conseguimos dobrar em 1990. Porém, o mais importante é a conquista da dignidade profissional do trabalhador. Quero destacar que evitamos com muita luta, nos anos 90, que o frentista fosse descartado com a implantação do autosserviço, que era o desejo das grandes multinacionais do setor.

- Que demandas hoje são fortes na categoria? Verifico que há uma campanha alertando para os males do Benzeno. Mas que outras demandas mobilizariam a categoria?
Das Normas Regulamentadores contempladas na CLT, com a NR-9, por exemplo, conseguimos que a empresa forneça curso de treinamento em relação ao benzeno. Conseguimos em todo território nacional o abastecimento automático, porque existia o velho hábito de abastecer até a boca. Por que dizemos automático? Porque quando dispara o automático você está no nível máximo do abastecimento, em que há menos exposição do trabalhador ao benzeno, que evapora no contato com o ar. Essa lei é muito importante pra evitar que o trabalhador fique exposto ao agente químico.

- Como os Sindicatos estão enfrentando a nova lei trabalhista e qual a orientação da Federação para os filiados?
A orientação é resistir. Temos que resistir à aplicabilidade da lei. Orientamos os Sindicatos para que, na medida do possível, renovem as Convenções Coletivas, garantindo todos os direitos já conquistados e avançar nas conquistas. A orientação é não aceitar que se implante nas Convenções a nova legislação, por ser muito prejudicial. Nas áreas de comércio e serviço, as categorias são pulverizadas e é alta a rotatividade. Por isso, somos prejudicados com essa nova lei. Ela foi implantada para beneficiar o grande capital. É uma imposição do capital selvagem que atua no mundo e vê no Brasil oportunidade de precarizar o trabalho e aumentar seus lucros.

- As entidades de frentistas têm buscado a sindicalização? Os trabalhadores têm correspondido?
Trabalhamos muito na base e procuramos fazer com que todos se sindicalizem. Com essa nova legislação implementamos com mais eficácia o trabalho de base e o trabalhador foi estimulado a procurar mais o Sindicato e a se sindicalizar, porque ele se sentiu inseguro diante da nova legislação. Isso acabou alertando o trabalhador, e assim ele valorizou o Sindicato. O Sindicato é a segunda casa do trabalhador. Lá ele chega e fica a vontade, tem informação que precisa e orientação jurídica. Percebeu que somos a única trincheira de luta e defesa.

Fonte: http://www.agenciasindical.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=8421

Rua Felipe Schmidt, 303- sala 1101/1102 - Edifício Dias Velho - Centro - Florianópolis/SC

Telefone: 48 | 3028-4039