notícias sinfren

Se você também tem dúvidas a respeito da Reforma da Previdência, contamos com sua presença para esta aula esclarecedora que vai apontar o porque essa Reforma atingirá tanto os trabalhadores. Será em 20/02, a partir das 15hs. Não deixe de participar, precisamos lutar por nossos direitos. Sinfren, sua casa fora de casa!
Convocamos a todos os trabalhadores para estarem junto à nos, na tarde desta segunda-feira, as 13:00, em frente ao prédio do TRT12! Vamos nos unir em defesa da Justiça do Trabalho! Sinfren, sua casa fora de casa!

O Sinfren parabeniza a todos os frentistas de postos de combustíveis por esta data.

Reconhecemos a importância do trabalho desta classe, que não mede esforços para atender aos clientes, faça chuva ou faça sol. Nos sentimos felizes por lutar por seus direitos e acompanhar as conquistas.

Nossa luta continua, faça parte desta causa! 

Sinfren, sua casa fora de casa!

O Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviço e Venda de Combustíveis e no Comércio de Minérios e Derivados do Petróleo da Grande Florianópolis - SINFREN, informa que através de seu presidente, Roque Roberto dos Santos, a pauta de reivindicações 2019/2020 para celebração da Convenção Coletiva de Trabalho - CCT, foi protocolada junto ao patronal! O Sinfren encerra este ano com a certeza de não ter medido esforços para alcançar melhores condições de trabalho para sua categoria. Sinfren, sua casa fora de casa!
Na manhã desta quarta-feira uma cena surpreendeu e entristeceu os trabalhadores do posto Solanas, no bairro Ingleses: o cachorro Petruchio amanheceu ferido, vítima de maus tratos animal. Imediatamente o cão foi socorrido e levado a uma clínica, pelos funcionários da lavanderia em anexo ao posto, e atendido por um veterinário que desconfia ter sido golpe de faca. Felizmente Petruchio passou por uma cirurgia e está reagindo bem, agora receberá os cuidados da equipe do posto Solanas, que também abriga o cachorro V Power e outros cães que também são alimentadas e recebem todos os cuidados. Mas, este ato de amor não para por aí! As equipes do mesmo Posto, em Jurerê Internacional e no Sul da Ilha, também estendem cuidados e atos de carinho a outros cães de rua! Diante disso, o Sinfren, que também apoia a causa animal, cooperou com os cuidados de Petruchio e está de olhos abertos para o fatídico ocorrido! A equipe do Solanas já está acessando as câmeras de segurança para identificar e denunciar o mal feitor.

É com insatisfação que informamos o inaceitável ocorrido na data de hoje, 11/12, em um dos postos da Grande Florianópolis. Um trabalhador, filiado do Sinfren, estava em seu posto de trabalho quando foi chamado ao escritório de seu respectivo chefe e coagido a pedir a própria demissão. Como o trabalhador se negou a fazer isso, o chefe passou a importuná-lo e a exigir que o mesmo pedisse a demissão, caso contrário, faria de tudo para destruir sua vida. Diante de tanta humilhação e agressão verbal, o trabalhador entrou em estado de choque e teve convulsões no ambiente de trabalho, só foi socorrido quando o presidente do Sinfren, Roque Roberto dos Santos, e a diretora Gabriela Naschenweng, chegaram ao local, pois foram acionados pelos demais trabalhadores do posto de combustível.

Diante desta situação de CALAMIDADE o Sinfren reafirma seus votos aos trabalhadores: “não admitiremos que ninguém sofra assédio e nenhum outro tipo de atitude de agressão no ambiente de trabalho. Fomos ao socorro do trabalhador e continuaremos a agir desta forma quantas vezes forem necessárias”, afirma Roque dos Santos. O Sinfren tomará as devidas medidas em defesa do trabalhador, junto ao Ministério do Trabalho e a Ministério Público. Esta ação não passará impune e NENHUM direito adquirido será retirado.

 

Sinfren, sua casa fora de casa!

 

Saudações aos colegas, que são os únicos do SESMT que ficam 8 horas juntos com os trabalhadores. Vocês são educadores, professores, gestores de Segurança e Saúde no Trabalho e insistem na cultura da prevenção para que as categorias entendam a importância da vida e saúde. Este trabalho também faz com que os patrões e empresários entendam que investir em prevenção é lucro, e que evitam perdas de matéria prima, de equipamentos, de tempo. E, assim, nós (Sindicatos) evitamos que a imagem das organizações sejam manchadas.

 

Sinfren, sua casa fora de casa!

 

notícias gerais

Depois de tanto debate, nesta quinta-feira, 14, o presidente Jair Bolsonaro entrou em acordo com o ministro da economia, Paulo Guedes, sobre a proposta da Reforma da Previdência que já prevê as idades mínimas para a aposentadoria do brasileiro. O consenso garante um “meio termo” nesta queda de braço entre o presidente eleito e a equipe da economia, assim, a idade mínima para que as mulheres se aposentem será de 62 anos e para homens será 65 anos. Porém, a decisão prejudica os trabalhadores que precisarão trabalhar mais. Este é o ponto mais polêmico desta Reforma. Até agora  Paulo Guedes insistia em idade de 65 anos para ambos os sexos, para assim, garantir uma economia de R$ 1,1 trilhão em dez anos – valor considerado essencial para ajudar a pôr as contas públicas numa trajetória sustentável.

Porém, o presidente teve atendido o pedido para que ao final do seu mandato, em 2022, a idade de aposentadoria seja de 61,5 anos (homens) e 57,5 anos (mulheres), assunto que levou a equipe econômica a ajustar o texto nas últimas semanas.

A proposta é mais dura do que a do ex-presidente Michel Temer porque os prazos de transição são mais curtos: 10 anos para homens e 12 para mulheres. A proposta de Temer previa as mesmas idades de 65 anos, com um prazo médio de 20 anos.

O Sinfren entende que esta decisão prejudica a classe trabalhadora que contribui, legalmente, durante os anos de trabalho. A corda não pode arrebentar para o lado dos trabalhadores, afinal, a crise econônima não pode recair sobre quem não contribuiu para ela. Agora, vamos esperar mais quatro anos para a alteração da idade mínima.

Atenção associados do Sinfren: Agora nosso convênio com a Óptica Referência permite parcelamento, em até 5x, com desconto em folha! Para compras parceladas você recebe desconto de 10%, já para os pagamentos à vista o desconto é de 20%! Não fique de fora desta super promoção!
Nesta quarta-feira, 28, o presidente do Sinfren, Roque Roberto dos Santos, realizou um trabalho junto às bases. A intenção é entregar um material impresso, com informações relevantes à categoria, e proveitar o momento para sanar as possíveis dúvidas dos trabalhadores. Esta é mais uma ação em que o Sindicato trabalha para estar mais perto de seus associados. Costumeiramente o Sinfren realiza essas acoes junto às bases. Associe-se ao Sindicato, lutamos pelo mesmo objetivo!

Via SINPOSPETRO-RJ - Os direitos, a saúde e a segurança dos trabalhadores de postos de combustí­veis e lojas de conveniência são prioridades para o Sindicato dos Frentistas do Município do RJ. Nossas ações nos postos de combustíveis têm por objetivo fiscalizar as normas de segurança e conscientizar os trabalhadores Frentistas sobre os seus direitos. Realizamos diariamente, através das equipes de trabalho, a conscientização e o levantamento sobre cumprimento das normas regulamentadoras de segurança e saúde no ambiente laboral. São distribuí­dos materiais da entidade com informações para a categoria, os patrões ou responsáveis tambám são alertados sobre os riscos de não seguirem as normas de segurança e os direitos trabalhistas. Nas visitas aos postos sempre explicamos que a "reforma" trabalhista trouxe perdas e mudanças nas relações de trabalho, os erros nos cálculos na rescisção contratual preocupam o SINPOSPETRO-RJ. Alertamos os Frentistas para não fazerem homologação na empresa ou qualquer local indicado pelo patrão, exija que seja no sindicato, assim o Trabalhador tem a garantia que as verbas rescisórias são calculadas corretamente. Através do trabalho de base, nossa diretoria verifica se as normas de segurança e saúde, e as leis trabalhistas estão sendo cumpridas pelos empresário de postos de combustí­veis. Os diretores do SINPOSPETRO-RJ verificam as condições de higiene no ambiente laboral, o uso adequado do uniforme e sobre possí­veis irregularidades no contracheque do trabalhador. Caso sejam constatadas irregularidades, a empresa é contatada pelo departamento jurí­dico para solucionar o problema. Se a situação persistir, a denúncia será encaminhada aos Órgãos públicos de fiscalização. SINDICATO - Os Frentistas devem denunciar ao sindicato qualquer irregularidade no ambiente laboral. As denências serão mantidas em sigilo e poderão ser feitas pelos telefones: (21) 2233-9926 sede em Vila Isabel; (24) 3348-4955 subsede Volta Redonda e (21) 2667-5126 subsede Nova Iguaçu. Nossos dirigentes sindicais e suas equipes estão diariamente em ações alertando para que os funcionários em postos não assinem nada com a empresa antes de consultarem o SINPOSPETRO-RJ. Todos devem ficar atentos, nossa luta será a defesa dos direitos dos trabalhadores Frentistas. Garanta diversos benefí­cios e atendimento jurí­dico, associe-se já!

A autorização coletiva prévia e expressa para o desconto das contribuições sindical e assistencial, mediante assembleia geral, nos termos do estatuto, se obtida mediante convocação de toda a categoria representada especificamente para esse fim, independentemente de associação e sindicalização. A decisão da assembleia geral será obrigatória para toda a categoria, no caso das convenções coletivas, ou para todos os empregados das empresas signatárias do acordo coletivo de trabalho. O poder de controle do empregador sobre o desconto da contribuição sindical é incompatível com o caput do art. 8º da Constituição Federal e com o art. 1º da Convenção 98 da OIT, poir violar os princí­pios de liberdade e da autonomia sindical e da coibição aos atos antissindicais.

Agência Sindical entrevistou, para o Vídeo da Semana, Eusébio Luís Pinto Neto, presidente da Federação Nacional dos Frentistas - Fenepospetro. Ele fala da organização da categoria, das conquistas trabalhistas e legais e também aponta as demandas atuais de um contingente que supera 550 mil trabalhadores em todo o País.

- O que é a Federação e o que tem feito para a categoria?
Nossa Federação está organizada em todo território nacional. Ela foi constituída em 1992. Em 2002 conseguimos no Supremo Tribunal Federal o direito de representar toda a categoria dos trabalhadores de postos de combustíveis e loja de conveniência do Brasil. Em 2005, o Ministério do Trabalho nos concedeu Carta Sindical. Daí em diante, nos organizamos nacionalmente. Participei de várias organizações pelo Brasil inteiro e hoje estamos com mais de 60 Sindicatos constituídos.

- Quantos frentistas há no Brasil? Todos são contratados formalmente? E qual a participação da mulher nesse mercado?
A mulher representa hoje cerca de 25% da mão de obra em postos de combustíveis, principalmente nas lojas de conveniências. Hoje representamos aproximadamente 550 mil trabalhadores em todo território nacional. Mas a base é pulverizada. Posto de gasolina tem praticamente em toda esquina da cidade e margens de rodovias. A presença da mulher nos postos está mais concentrada na zona urbana. A informalidade ainda é muito alta.

- A categoria dos frentistas conseguiu em pouco tempo uma Convenção Coletiva avançada. Aponte os itens que você mais importante terem sido conquistados?
O adicional de periculosidade é muito importante. Conseguimos 30% de periculosidade com as nossas lutas. Temos também aprovadas várias normas que hoje estão na CLT, na parte de proteção, segurança e saúde do trabalhador - isso é fruto do trabalho da nossa categoria, inclusive fazendo parte de diversas comissões e dos subgrupos, conseguindo essas normas de proteção, que hoje estão contempladas na CLT. Conseguimos também tíquete-refeição e alimentação, cesta básica de 30 quilos, primeiro no Estado de São Paulo e hoje em várias regiões. O piso salarial antes era baseado no salário mínimo. Conseguimos dobrar em 1990. Porém, o mais importante é a conquista da dignidade profissional do trabalhador. Quero destacar que evitamos com muita luta, nos anos 90, que o frentista fosse descartado com a implantação do autosserviço, que era o desejo das grandes multinacionais do setor.

- Que demandas hoje são fortes na categoria? Verifico que há uma campanha alertando para os males do Benzeno. Mas que outras demandas mobilizariam a categoria?
Das Normas Regulamentadores contempladas na CLT, com a NR-9, por exemplo, conseguimos que a empresa forneça curso de treinamento em relação ao benzeno. Conseguimos em todo território nacional o abastecimento automático, porque existia o velho hábito de abastecer até a boca. Por que dizemos automático? Porque quando dispara o automático você está no nível máximo do abastecimento, em que há menos exposição do trabalhador ao benzeno, que evapora no contato com o ar. Essa lei é muito importante pra evitar que o trabalhador fique exposto ao agente químico.

- Como os Sindicatos estão enfrentando a nova lei trabalhista e qual a orientação da Federação para os filiados?
A orientação é resistir. Temos que resistir à aplicabilidade da lei. Orientamos os Sindicatos para que, na medida do possível, renovem as Convenções Coletivas, garantindo todos os direitos já conquistados e avançar nas conquistas. A orientação é não aceitar que se implante nas Convenções a nova legislação, por ser muito prejudicial. Nas áreas de comércio e serviço, as categorias são pulverizadas e é alta a rotatividade. Por isso, somos prejudicados com essa nova lei. Ela foi implantada para beneficiar o grande capital. É uma imposição do capital selvagem que atua no mundo e vê no Brasil oportunidade de precarizar o trabalho e aumentar seus lucros.

- As entidades de frentistas têm buscado a sindicalização? Os trabalhadores têm correspondido?
Trabalhamos muito na base e procuramos fazer com que todos se sindicalizem. Com essa nova legislação implementamos com mais eficácia o trabalho de base e o trabalhador foi estimulado a procurar mais o Sindicato e a se sindicalizar, porque ele se sentiu inseguro diante da nova legislação. Isso acabou alertando o trabalhador, e assim ele valorizou o Sindicato. O Sindicato é a segunda casa do trabalhador. Lá ele chega e fica a vontade, tem informação que precisa e orientação jurídica. Percebeu que somos a única trincheira de luta e defesa.

Fonte: http://www.agenciasindical.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=8421

O Sinfren possui convênio com a Agemed, um plano de saúde completo e que possui um dos preços mais juntos do mercado.

 

Para fazer o convênio é muito simples. O associado do Sinfren deve ter em mãos uma declaração de vínculo com o sindicato,  RG, CPF, cartão nacional de saúde e comprovante de residência.

 

Cônjuges/companheiros, filhos e enteados até 29 anos entram como dependentes do plano, e para fazer a carteirinha são necessários os documentos de RG, CPF, cartão nacional de saúde e comprovante de residência.

 

Acesse a tabela de preços conforme a faixa etária dos dependentes abaixo:

 

Rua Felipe Schmidt, 303- sala 1101/1102 - Edifício Dias Velho - Centro - Florianópolis/SC

Telefone: 48 | 3028-4039